Hotel Iberostar Averroes em Hammamet, Tunísia

Posted by

Hammamet nasceu em redor de uma baía com o mesmo nome, desenvolveu-se em torno de um porto de pesca e foi transformada num local de veraneio.

Porto de pesca de Hammamet

Apesar de se afirmar como o templo do turismo balnear da Tunísia, esta cidade preserva uma graciosidade intemporal, graças ao magnífico estado de conservação da sua Medina.

Medina de Hammamet

O árabe é a língua nacional e falada na Tunísia, sendo o francês a segunda língua entendida e falada por quase todo o povo. O país é muçulmano e cumpre os costumes e as tradições Islâmicas, embora não seja radical na aplicação da sua fé.

A nossa primeira viagem em terras árabes teve início no dia 8 de Setembro de 2008 no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, onde embarcámos num aparelho baptizado de Hammamet, nome da cidade onde passámos 8 dias da nossa vida!

Avião da Tunisair

Ao fim de 2 horas e 45 minutos aterrámos no aeroporto de Tunes, a capital. Sentimos de imediato e na pele o que é chegar a África: um calor abrasador e insuportável fazia-se acompanhar de humidades próximas dos 100%. Ainda não tinhamos recuperado o folego, quando fomos abordados pelo primeiro de muitos caçadores de dinares… desde as típicas flores de jasmim, a um sorriso acompanhado de um desejo de boa estadia, até ao transporte das malas durante uns míseros 50 metros, vale tudo para ganharem uns trocos!

Vendedor de Jasmim
Outro vendedor de jasmin

Pedinchar está-lhes no sangue e contra isso não há nada a fazer! ;)

Restavam agora cerca de 90 minutos de viagem, naquilo que por aquelas bandas chamam autocarro, até chegarmos ao nosso destino final: Yasmine-Hammamet. :-D

O mega complexo de Yasmine-Hammamet, situado junto à costa sul de Hammamet e a 15 minutos da cidade antiga, cresceu nas últimas décadas como resposta à crescente procura por parte dos turistas que vinham ao encontro das águas cálidas do Mediterrâneo.

Entrada na Medina

Nesta zona, encontram-se dezenas de hotéis, alguns dos quais comunicam directamente com a praia, dispostos ao longo de uma avenida de 1500 metros, juntamente com cafés, restaurantes e lojas.

Calçada Yasmine
Café na praia

Optámos pelo hotel Iberostar Averroes, situado na parte sul de Yasmine Hammamet, em regime de Tudo Incluído (TI). Apesar de cotado como 4 estrelas, este hotel oferece todas as condições para umas férias excelentes.

Entrada do Averroes

Possui uma ampla área de jardins, duas piscinas (uma para crianças e outra para adultos), 2 restaurantes (um buffet e um a la carte Italiano – necessita de reserva prévia embora incluído no TI), um coffee-shop, dois bares (um interior com salão e outro inserido na piscina para adultos), um ginásio e uma pequena área comercial – onde não recomendamos que façam compras devido ao elevado preço comparativamente ao exterior.

Piscina do Averroes
Restaurante Exterior no Averroes
Interior do Averroes

O quarto, embora sem ser luxuoso, era na sua generalidade bastante agradável, possuindo uma varanda (com vista para a piscina e para o mar), mini-bar (não incluído no TI), um WC completo e um aparelho de ar condicionado que se revelou imprescindível, principalmente nas horas onde o calor apertava – muito perto dos 40°C.

Quarto no Averroes
A Ana e o Luís na varanda

Como estávamos em pleno mês de Ramadão, período durante o qual os muçulmanos praticam o seu jejum ritual, no estômago daquela gente não entra sequer uma gota de água, desde a alvorada ao pôr-do-sol! Nesta época os crentes devem ainda abster-se de práticas sexuais e manter-se concentrados nas suas orações, sendo neste mês a frequência à mesquita mais assídua.

Sendo a equipa de animação do hotel constituída na sua totalidade por muçulmanos, chegamos a temer que isso afecta-se de alguma forma a nossa estadia, contudo a manager do hotel não os deixou vacilar. Segundo ela eles já estavam mais do que habituados a estes sacrifícios, pelo que durante o dia existiam diversas actividades ao dispor dos turistas: hidro-ginástica, pólo aquático, petanca, volley e futebol de praia.

Hidroginástica
Polo Aquático
Bar da Piscina
Jacuzzi

Também era possível usufruir de kayaks na praia (incluído no TI) para pequenos passeios no mar junto ao hotel. Existia ainda um espaço dedicado aos mais pequenos (miniclub), onde a diversão era garantida pelo animador encarregue das crianças.

Kayaks na praia
Kayaks

À noite a equipa de animação organiza sempre um espectáculo temático, o qual apesar do esforço nunca atingiu um patamar profissional. Contudo, esse carácter amador permitia uma proximidade maior entre animadores e turistas. O programa era semanal e incluía karaoke, pequenos shows de canto e dança e terminava sempre com o inesquecível tema “Bip Bip” e a respectiva coreografia!

A praia, apesar de limpa diariamente pelos funcionários do hotel, apresenta ao longo de toda a costa uns novelos de algas que se aglomeram em montinhos.

Praia no Averroes
Algas na praia

Os locais tentam convencer os turistas que aquilo se tratar de… necessidades de dromedários, mas só os mais distraídos caiem na brincadeira! Outra situação curiosa que encontramos ao longo da praia, foi um local onde em vez de areia, o chão estava coberto de barro!

Praia de barro
Praia de barro

Os guarda-sóis em palha e espreguiçadeiras esgotavam rapidamente pela manhã, pelo que para contornar este “pequeno contratempo” resolvemos passar 2 dinar para a mão do funcionário responsável pela praia no primeiro dia, e durante o resto da estadia apenas foi necessário entregar-lhe as toalhas (cedidas pelo hotel mediante um depósito de 10 dinar) antes do pequeno-almoço enquanto ele se encarregava de nos reservar um belo spot junto ao mar. :)

O pequeno-almoço era servido no restaurante buffet, onde podíamos desfrutar de uma bela vista para o jardim acompanhada pelos primeiros raios de sol da manhã e contava com uma variedade considerável de alimentos.

Pequeno almoço
Luís no pequeno-almoço

Desde as tradicionais torradas com manteiga, café, leite, sumos, passando pelos ovos mexidos com bacon, salsichas, cereais, pão de várias qualidades, queijos, carnes frias entre outros. Um único ponto negativo para a fruta, que para além de pouco variada tinha um aspecto pouco apetitoso!

Ao almoço para além do restaurante buffet (saladas, vegetais da região, carne e peixe diversos) existia também um pequeno barbecue junto ao coffee-shop onde eram servidos hambúrgueres, espetadas de frango e algum peixe grelhado (em nada comparável com o belo do peixe da costa portuguesa).

Durante a tarde o local do barbecue transformava-se numa banca de panquecas e gauffres com mel ou chocolate. Por volta das 16h o Selim, um jovem e sorridente empregado vestido a rigor, servia-nos um delicioso chazinho de menta na esplanada do bar.

O típico chá de menta
A hora do chá com o Slim

Ao jantar e em dias alternados eram servidos pratos típicos da Tunísia, como os famosos couscous. Agradou-nos especialmente um borrego assado no forno em pote de barro com uma apresentação curiosa: o pote era selado com massa de pão e quebrado no momento de servir aos hóspedes.

Como alternativa existia a possibilidade de jantar nos restaurantes temáticos em qualquer dos hotéis da cadeia Iberostar em Hammamet, sendo que era necessária reserva antecipada (limitada a 3 reservas por semana, sem acréscimo de custos). Escolhemos o Restaurante Olivier (cozinha italiana) no Iberostar Averroes e o Restaurante Oriental (cozinha árabe) situado no Iberostar Solaria, sendo este último o que nos encheu as medidas, não só pelo requinte e qualidade dos pratos servidos, mas também pelo agradável ambiente e decoração da sala.

Restaurante Oriental, no Iberostar Solaria
Entradas no Restaurante Oriental

Existia ainda a possibilidade de jantar no Restaurante Mexicano (Iberostar Chich Khan) ou no Restaurante Asiático (Iberostar Belisaire).

Tivemos ainda direito a um jantar típico num restaurante situado na Medina nova, o Sheherazade, onde para além de ser servida uma típica (e curta) refeição, foi também possível assistir a um espectáculo de dança do ventre que recomendamos vivamente!

A Tunísia é um destino para onde temos de ir de com o espírito aberto. Se por um lado, na zona dos grandes Resorts nos sentimos praticamente em casa, à medida que nos afastamos do mundo artificialmente criado para o turista e nos aproximamos da realidade do povo, as diferenças culturais tornam-se óbvias, sendo o nível de vida médio consideravelmente inferior ao nosso. Este país é propício a experiencias únicas, pelo que quanto a mim vale mesmo a pena ser descoberto e explorado na sua essência!

Se ficaram entusiasmados com este destino e pretendem viver esta experiência na primeira pessoa, aconselhamos a consulta do site www.logitravel.pt, onde facilmente terão acesso a varias promoções convidativas. Contudo aconselhamos que se informem convenientemente acerca do Hotel/Resort escolhido uma vez que, principalmente nas cadeias árabes, por vezes existem experiências menos agradáveis.

Hotel Iberostar Averroes

Morada: Yasmine 8052 Hammamet
Telefone: +216 72 240 400
Fax: +216 72 240 140
Website: http://www.iberostar.com/ES/hoteles-/Iberostar-Averroes_3_92.html
GPS: 36.361030, 10.534350 (Ver no Google Maps)

  1. Estive nesse mm hotel 26/06 a 3/07 e adorei!!! Apesar de serem cansativas as férias, pq fizemos 2 excurções uma delas ao deserto (2 dias) gostei imenso a Tunisia!
    E é como diz o lema: Primeiro estranha-se, depois entranha-se! No ultimo dia estavamos um mestres na arte de regatear!!! 🙂

  2. Olá. Excelente artigo, e a viagem parece fantástica. Parabéns a todos pelo blog e obrigada por todos os conselhos e dicas partilhadas. Fica a aguardar os novos artigos e Boas viagens!!!! 🙂

    1. Olá Elisabete! Se gostaste deste artigo, vais adorar os da “Medina Velha” e do “Passeio de Dromedário”! Estamos cá para partilhar as nossas aventuras e desventuras por este Mundo fora! Beijinhos e não te esqueças de nos ires acompanhando!… 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.